A verdade é que todos os homens precisam conhecer e entender a Hiperplasia Prostática Benigna, também chamada de Hipertrofia Prostática Benigna (HPB). Afinal, os números mostram que se trata de uma doença mais comum do que se imagina. De acordo com o Centro de Referência da Saúde do Homem, unidade pública em São Paulo, essa patologia atinge 25% da população masculina com mais de 50 anos, 30% da faixa etária acima de 65 anos e 90% dos que passaram dos 80 anos de idade.

O entendimento da HPB requer, primeiro, uma breve explicação, mas de extrema importância. A próstata integra o sistema reprodutor masculino. É uma glândula com aproximadamente 3 cm de diâmetro e 20g, localizada na base da bexiga, que contorna uma parte da uretra, fica encostada no reto e é responsável pela produção dos componentes do fluido do sêmen.

A partir da puberdade, a próstata começa a crescer e prossegue desta forma até o resto da vida. Esse aumento constante é considerado normal, porém se torna Hiperplasia Prostática Benigna quando a glândula, muito expandida, pressiona a bexiga e a uretra (canal que transporta a urina para o pênis) e começa a comprometer a drenagem da urina.

Há quem espalhe a informação de que a HPB é câncer ou pode provocar a doença. Isso é um grande equívoco a ser desmentido. A hiperplasia é um aumento acentuado da próstata que compromete as estruturas do trato urinário. No entanto, o fato de não ser um tumor maligno não significa que os sinais devem ser menosprezados, muito pelo contrário. Ao perceber os sintomas, é preciso procurar um especialista.

A obstrução parcial provoca perda de força do jato urinário. Isso porque a pressão que a próstata faz sobre a bexiga e a uretra interrompe esse jato. Paralelamente, não há o esvaziamento total e, desta forma, vem a necessidade frequente de ir ao banheiro, principalmente à noite. Quando existe a obstrução total, o quadro agrava-se para uma fraqueza dos músculos da bexiga, o que resulta na incapacidade de urinar.

O líquido retido na bexiga – por conta da dificuldade de esvaziamento total – torna-se um “terreno fértil” para a proliferação de bactérias, formação de cálculos, infecções constantes e até insuficiência renal. Em alguns casos há necessidade de fazer hemodiálise.

Indiscutível a necessidade de procurar um urologista a qualquer sinal de alteração. O diagnóstico baseia-se em um exame clínico, no qual o médico ouve as queixas do paciente, no consultório. Ele pode, ainda, realizar o Escore Internacional de Sintomas Prostáticos (I-PSS), protocolo que consiste no preenchimento de um questionário composto por sete perguntas, cada uma com pontuação específica.

O toque retal também é eficiente, visto que a próstata está encostada no reto, e a palpação permite uma avaliação precisa do tamanho da glândula. Há, ainda, exames complementares, como Exame Digital, Biópsia da Próstata, Qualitativo da Urina, Ecografia das Vias Urinárias e Cistoscopia (investiga o interior da bexiga).

Na hora de escolher o tratamento, o médico leva em conta as condições do paciente e a interferência dos sintomas na rotina. Hoje, há medicamentos voltados a reduzir o tamanho da glândula. Os casos mais graves podem ser tratados com cirurgias. Outras opções são técnicas a laser e cauterização.

O importante é buscar um diagnóstico precoce. Quanto mais cedo descobre-se a doença mais eficiente é o tratamento. A Hiperplasia Prostática Benigna é uma doença que compromete o sono e as atividades diárias. Procurar ajuda é a medida mais correta para evitar complicações.

Saiba mais sobre o Dr. Adriano Tamietti Durães

Formou-se em Medicina, em 1997, pela Fundação Técnico-Educacional Souza Marques, fundada em 1966 e localizada no Rio de Janeiro.

Fez Residência Médica em Cirurgia Geral, pelo período de dois anos, no Hospital Universitário Pedro Ernesto (UERJ), e em Urologia, durante três anos, na mesma unidade de saúde.

Atualmente, o especialista em Urologia Dr. Adriano Tamietti Durães faz parte do corpo clínico da Salute Clínicas Especializadas, onde realiza os atendimentos voltados ao diagnóstico e tratamento das patologias do aparelho reprodutor masculino e trato urinário masculino e feminino.

Sobre a Salute Clínicas Especializadas

A Salute Clínicas Especializadas atua em diversas especialidades médicas, além de nutrição, fisioterapia e odontologia, sempre com foco na média complexidade e no alto nível de resolutividade. Para destacar-se no mercado de saúde suplementar, a Salute inaugurou em 2013 a Unidade Controle Risco, que foca seus atendimentos nas necessidades de cada cliente, oferecendo um programa de atendimento especial a pacientes diabéticos, hipertensos e/ou obesos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Air Jordan Retro 6 "Carmine" POcheap jordan shoes for saleAir Jordan Retro 10 Doernbechercheap jordan shoes for saleAIR JORDAN 12 FRENCH BLUE SIZE 9 NEW WITH BOX/ READY TO SHIPcheap jordan shoes for saleNew Air Jordan 8 Retro "Trophy" Size 11.5cheap jordan shoes for saleNEW NIKE AIR JORDAN 11 RETRO LOW BG CHERRY SZ 6.5 WHITE/VARSITY RED #528896-102cheap jordan shoes for saleNike Kobe XI 11 Elite Low Tinker Jordan Basketball Shoes Black/Red US Size 9 NEWcheap jordan shoes for saleJordan Retro 12 Breds US Shoe Size (Men's) 9cheap jordan shoes for saleNike Air Jordan 6 VI Retro Low AJ6 White/Ghost Green-Insignia Blue 304401-106cheap jordan shoes for saleJordan 6 Black Infrared (DBcheap jordan shoes for sale
Marque pelo WhatsApp